CURTA O FLAGAIATO NO FACEBOOK!!!


  • >

    quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

    O FLAMENGO DO AMANHÃ, EM BARRA DO PIRAÍ

    A Molecada É Nova, Mas O Flamengo É O Mesmo
    Salve Nação! Letrinha relâmpago só pra convocar geral da Terrinha e cidades circunvizinhas a torrarem a moleira e perderem uns quilinhos amanhã às 15 horas no Royal Sport Clube, em Barra do Piraí, para fortalecer nossa molequeira sub-17. É só aparecer, ir entrando, torcendo e depois comemorar. Muitos dali serão seus ídolos num futuro próximo.

    Conto com vocês e o Mengão também!


    Flamengo até na Reencarnação!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

    UM NOVO COMEÇO, UMA NOVA ERA

    Essa É Por Todos Nós

    Atenção, Nação Rubro-Negra residente em Barra do Piraí! Não é preciso ser nenhum mestre da arte que envolve as torcidas para perceber que o número de fanáticos futeboleiros em Barra do Piraí já supera em muito a quantidade de mendigos e loucos que perambulam pela Praça Nilo Peçanha 24 horas por dia. E que independente do clube, o barrense sabe demonstrar paixão e não tem vergonha nenhuma em expressar todo o seu amor e carinho pela equipe de torce, mesmo ele sendo rebaixado, vice ou nem isso.

    Com o rubro-negro campeão sem máculas curriculares não é diferente, aliás é ainda mais intenso. Através desse blog pude me aproximar da minha gente, de mulambos como eu, que vestem o manto, vão pras ruas, fazem algazarras, gritam gol e abraçam desconhecidos em títulos. Vi que mesmo envoltos na felicidade flamenga que cerca todo ser que fez a escolha certa na hora de escolher a flâmula, falta algo, uma união. É como se existisse a família, mas o contato não fosse constante. Os laços precisavam ser estreitados. E após muitos pedidos, uns até em tom de lamentação, venho informar que depois de quase duas horas de conversa sou o mais novo monitor da 24ª Região da Raça Rubro-Negra e que os dias de marasmo e família desunida acabaram.

    Vamos juntar a Nação que mesmo grande e espumando de tanto afinco anda dispersa e deixar os dias de jogos rubro-negros na Terrinha ainda mais rubro-negros. Venham fazer parte do Maior Movimento De Torcidas Do Brasil, pioneiro na arte do flamenguismo total de arquibancada.

    Pra começar vamos nos concentrar às 18 horas em frente ao Bar Altas Horas (na esquina do Colégio Medianeira) dia 04/03 para assistir ao Mengão na Taça Rio contra o Duque de Caxias com direito a bandeirão e tudo mais. O rubro-negro barrense passou da hora de ter um lugar para se reunir em dias de jogos, uma vez que o Largo da Feira é só para ocasiões especiais. E o bar em questão é ótimo, porque além de já abrigar grande parte da torcida não dá de brinde a companhia de ratos e baratas como acontece com um de nossos 3 ex-rivais.

    Então gente, conto com vocês para tocar esse projeto em frente. Vamos começar dando um passo depois o outro, seguindo a regra básica de como andar sem cair de focinho. Quem quiser aparecer para conferir como será muito mais emocionante os jogos do Mengão a partir de então está convidado, é só aparecer. Quem não quiser, pode ir ver em bares rivais onde nos recebem com voadoras e depredação de nossos patrimônios.



    Flamengo até na Reencarnação!



    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    domingo, 26 de fevereiro de 2012

    IRMÃO DE VERDADE RACHA A BARANGA

    Outro King Kong da Baranga
    Salve Nação Rubro-Negra! Antes que os vices assumam o perfil anônimo e saiam passando recibo nesse post, deixo claro que só comemoro quando o Mengão é campeão, todavia como bom mulambo brasileiro amo quando cai o barraco do vizinho só pra ser entrevistado e sair na Globo. E hoje pela enésima vez o barraco de “tauba” da vizinha feiosa veio abaixo com o sacode de nosso irmão bastardo. Isso porque o danado tem fama de não curtir a fruta.

    A baranga ultimamente tem feito doce, tem se achado valorizada no mercado, pensa ser alguém e após nos esnobar no meio da semana, pensou passar impune ante nosso irmão baitola. Oxente! É baitola, mas a baranga é gostosa.

    Desde nosso desmembramento proposital que nosso irmão mais velho tem se bandeado para o lado rosa da força, voltando-se contra a própria natureza e fazendo de tudo para que nossa relação fraterna ficasse cada vez mais complicada, porém todo bom rubro-negro sempre soube que bastaria uma alisada na baranga para que Fluzeta compreendesse que a retro-alimentação carnosa de nada é proveitosa, além de fazer mal à saúde. E após o chilique da bigoduda, que perdeu o respeito e desdenhou nosso afago caliente, estava visível que o momento da machificação nenseta se aproximava. Enfim o desgosto da família daria alegria.

    E olha que a portuguesa nem fez força, sacanagem total. Logo facilitou o machificamento para o bem de todos e felicidade geral da Nação. Três ovos cloaca a dentro para que ninguém colocasse defeito e várias botadas fora pra manter a tradição. Se a Baranga entra de sainha desse jeito contra seu macho predador... era uma vez um toba alheio.

    Findado o coito, ainda passei num lar nenseta onde todos comemoravam o indescritível prazer de fazer valer a natureza e enfim poder conversar todos os detalhes com seu irmão fodão. Vi alguns adeptos da feiosa meio jururus, ainda desacreditados com a facilidade com que as pernas se abriram. Ora, ta certo que todo mundo se esqueceu, nosso irmãozinho deu vários vexames, foi deserdado, não tem parte na herança, mas a escola é a mesma. Se aqui o bagulho é veiúdo, cabeçudo e estalante, ali do lado de vez em quando estala.

    Borgheti plantou a semente do arrombamento em ambas as plantações, mas nem toda terra é boa e mesmo que uma dê frutos cem por um e outra dê vexatórios 2 frutos por estação, fruto é fruto. E cá entre nós, quando dá essa época do ano e a portuga entra no cio, geral alisa.

    Dá um ciúme, um arrependimento, vontade de estar ali fazendo o serviço, mas irmão que é irmão não liga pra essas coisas. Ainda mais quando isso garante churrascos mil à família.

    Então Nação, agora de fato começou a temporada de caça a baranga, porque novamente ela sentiu o volume do instrumento que lhe rasga as entranhas – ta certo que o macho não era o principal. Mas uma coisa eu garanto, ela deve estar doidinha para levar mais – agora do Mengão Malvadão Ai Se Eu Te Pego.

    Enquanto a nova chance não chega, vamos comemorar o desafrescalhamento de nosso irmão e entoar uníssonos o cântico “Uh, pulaê. Vai ser vice até morrer.”


    Flamengo até na Reencarnação!

    sábado, 25 de fevereiro de 2012

    CARIOCÃO 2013 TEM MUDAR

    Domingo Sem Mengão. Oh God. Why?

    Salve povo meu! To aqui em frente a esse PC nessa noite sabatina tentando entender o motivo de eu ter ficado prostrado assistindo filme velho e tomando Itaipava no gargalo o dia todo. Geralmente sou animado pakas e chego ao cúmulo de empurrar as crianças dos vizinhos umas sobre as outras só pra ter um pouco de emoção na porradaria mirim.

    Acredito que esteja assim por já vislumbrar a olhos nus o fim do estadual mais charmoso do Brasil. Todos estão carecas de saber e esbravejar que o Carioca está defasado desde que 99% dos clubes disputantes resolveram fazer turismos nas séries B, C, D, W e Y do futebol nacional e o que o mantinha vivo na mídia era o Flamengão passando o rodo, pegando 3 pênaltis por jogo, batendo em todo mundo e fazendo dancinha.

    Com essa fórmula cansativa e imoral que obriga o hegemônico a começar do mesmo chão que as escórias desse estado fluminense, o torneio não oferece nenhuma vantagem ao predador-mor da competição, expondo-se assim à pifiosidade de em pleno domingo de verão obrigar as mídias a transmitirem uma final entre o Campeão da Série B e o Campeão (no tapetão) da Série C.

    Pode ser maldade da minha parte, mas final de turno estadual sem o Flamengo sempre soa como zebra. Vasco x Fluminense disputando a Guanabara é a mesma coisa que Americano x Volta Redonda, ou Bangu x Aston Villa numa final de Mundial. São jogos que a gente só vê pra fugir do Sílvio Santos, porque vontade de assistir, do telespectador, passa longe. Tanto é verdade que em plena final inédita desde Mil e Novecentos e Botafogo Tinha Chances, veremos um público ínfimo de gente desacostumada com vitórias e máster na arte de passar o bagulho mal cheiroso pro juiz.

    Como bem disse o Túlio uruguaio, camisa 13 do Botinha, o Carioca tem que mudar – se quiser sobreviver. Podia de fato colocar os pequenos num mata-mata mortal às 16 hs (horário de verão) com jogos em Bangu, Volta Redonda e infernos similares para classificar apenas um infeliz dos 35 participantes. Na segunda fase, esse se juntaria aos 3 médios num quadrangular tão mortal quanto, com jogos de ida e volta para o primeiro colocado desses quadrangular enfrentar o hegemônico numa final de jogo único. Hegemonia tem que ser valorizada. Não é errado, pensem como se estivéssemos defendo o cinturão. Afinal de contas, qual a graça de ser hegemônico além de levar à loucura em gozações infinitas que quase sempre culminam num ataque múltiplo de pelanca, nossos fregueses?

    Sim, fregueses. Porque rivais são adversários que nunca nos dão alegria e não nos trazem boas lembranças, a saber Universidad de Chile, América do México e o Barcelona (só pra fechar a trinca), pois geral bem sabe que rival, no Rio, pro Flamengo é piada de português.

    Porém, enquanto esse modelo chato que sempre fecha a planilha da FFERJ no prejuízo acumulado não muda, precisamos compreender que uma vez a cada 8 anos teremos finais de turno sem o Mengão e isso nos obrigará a buscar atividade onde nunca imaginamos. Eu, por exemplo só vou ver a tragédia futebolística pra conferir se nossos irmãos mais velhos já deixaram de baitolagem e aprenderam, assim como nós, a jogar de quatro na cama a velha baranga.

    E que vença o menos pior, se for possível, porque pelo retrospecto dos finalistas teremos o campeão após 25 pênaltis para cada lado e o juiz puto da vida decidindo o título no cara ou coroa.


    Flamengo até na Reencarnação!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

    O PODER DE ABRAÇAR

    Não Precisa Esquecer. Apenas Faça O Que É Proveitoso

    Nação, hoje vou contar uma história pra vocês, que com certeza são filhos, amigos de alguém, porque acredito que ninguém aqui nasceu de mandinga.

    Certamente, independente do credo que tenha já ouviu a frase (transformada num clichê) “o homem é pecador” ou outra versão como “somos passíveis de erro”. A humanidade ainda apanha dessa frase exatamente por não conseguir compreender como um recém-nascido, ainda sem consciência nem chances de demonstrar sua possível maldade possa ser considerada pecadora. Eu enxergo o pecado além do sentido religioso, num sentido que atinja até mesmo o cético, o vejo como sinônimo de falho, errante, ou como na frase citada passível de erro.

    Não importa o quanto você se esforce, tente, treine, finja, se ocupe em relutar, o deslize é tão inevitável quanto o achincalhamento e punição que o sucedem. Todavia cabe a poucos, infelizmente, um poder que não é natural como o erro ou a punição, mas necessita ser trabalhado ao longo da vida – o perdão.

    Obviamente pela foto do post e pelas palavras supracitadas vocês sabem que me refiro ao lance do grande Deivid.  Sim, grande. Um jogador que nunca se omitiu, não abandonou o time, não falta treinos e respeita a torcida (mesmo ela sendo contra desde seu primeiro minuto na Gávea). Por muito menos, nosso ídolo mais recente, Petkovic, deixou-nos no intervalo do jogo e foi pra casa durante um Fla-Flu que perdíamos por 3 a 1. Viramos o jogo porque somos Flamengo, mas ele não estava mais lá.

    Outras estrelas como Denílson, Alex, uns menos talentosos como Alex Silva desdenharam a Nação e sob críticas nos ofendiam e desonravam o manto mais valioso, vitorioso e límpido da Cidade Maravilhosa. E a Nação o que fez? Ignorou até onde deu. Por que com o Deivid, um rubro-negro declarado como nós temos que ser tão duros? Seria a velha e errônea tática de servir o banquete na louça rara aos vizinhos e deixar a família comendo angu no prato amparados no conceito de que “você é de casa e me entende” ou posso entender como ingratidão?

    Deivid erra, Deivid errou, Deivid vai continuar errando, assim como Zico errou. E não pensem que a comparação é profana, absurda, inconcebível, porque não é. Galinho e Deivid nunca se abalaram com os contras da carreira e assim como o atual camisa 9, o lendário camisa 10 já entregou paçocas em jogos decisivos. O jogador muda, o tempo passa, até a torcida se recicla, mas o que nos move é imutável. O vigor que moveu o Flamengo Colossal da década de 80 eram os gritos de apoio que vinham da arquibancada, entrava nos ouvidos, caía no coração e voltava para onde veio, como disse mestre Adílio. Aquela torcida nas vitórias fazia buzinaço, nas derrotas dava um voto de confiança como se cada voto fosse o último. Se o lance era digno de placa eram gritos de louvor, se digno de vergonha, uns xingamentos, aplausos e tímidas palmas que soavam como um “vai lá que eu to contigo. Só não faz de novo.”

    É essa postura que devemos tomar não só com o Deivid, mas com todo o cidadão que vestir rubro-negro e estiver lá honrando o manto e nos representando. Cornetar, xingar, desejar a demissão, se emputecer, são todos direitos inalienáveis do torcedor. Mas recolher e auxiliar um guerreiro ferido é obrigação rubro-negra.

    Pode parecer absurdo diante da bizarrice feita pelo nosso centro-avante, porém o voto de confiança é necessário para que ele e o Flamengo sobrevivam, afinal ele é o que temos. Reconhecer o erro alheio e perdoar requer alguns ensinamentos muito bem registrados na frase abaixo.

    “Comece por fazer o que é necessário, depois faça o que é possível e em breve estará fazendo o que considerava impossível" - (S. Francisco de Assis)


    Flamengo até na Reencarnação!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

    LIMÕES. VAI ROLAR CAIPIRINHA

    É Como No Basquete. Rebote É Fundamental.

    Salve Nação! Pra começar vou deixar claro uma coisa. Não falarei do Deivid.

    O jogo de ontem, tirando o resultado foi algo de mais valia, afinal vimos o Flamengo jogando, a bola chegando ao ataque, a zaga cortando, o goleiro pegando e perdemos pra dois gols, em minha opinião, idênticos. Duas bolas na base do rebote, fundamentos que a gente é péssimo faz tempos.

    É incrível o modo como a zaga melhorou e até mesmo Geladeira man jogou, mas ninguém ali sabe acompanhar os caras que estão livres e fazer um recurso básico de espanar a pelota pra longe quando o goleiro dá o rebote.

    No primeiro gol a bola do Juninho quicou – e não foi de propósito, ele que é velho e não tem mais força pra chutar direto no gol. Cara nunca fez isso – e pegou o Felipe de surpresa. Rebote pro meio é saco. No segundo uma defesa a queima roupa e ninguém (Gustavo) acompanhou o cidadão que vinha de trás para fazer a limpeza. Agora a Guanabinha já era e só vale a pena disputar pra vencer a Taça Rio se o Vasqueta faturar o primeiro turno -o que obviamente pelas forças do universo não irá acontecer- para só assim darmos aquela lavada estilo revanche previamente dita.

    Mas o saldo embora negativo e mesmo lotado de limões dá pra fazer uma boa limonada. Os caras jogavam a vida, afinal de contas perderam o primeiro jogo das Libertas em casa e já mandaram o torneio pra Puta Que Pariu. O carioca é o Mundial deles.

    Nada de ficarmos jururu. Mengão tá no ritmo certo e até perder pra pequenos já voltamos. E com isso ainda teremos tempo de sobra para treinar e corrigir uns errinhos antes de lavar o Emelec pelo próximo jogo da Libertadores, sem contar que o grito de vice de novo ainda poderá sair e sem direito a mimimi de “gozar com o bilau dos outros”, ou será que eles esqueceram que somos mulambos e que em nosso barraco de zinco nada faz sentido?

    Sequem o suor, espremam os limões, façam a caipirinha e bora disputar o que interessa, porque nessa joça de Carioquevisk pode dar até o Barcelona que a gente ainda continua hegemônico.


    Flamengo até na Reencarnação!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

    COMAM BACALHAU, MAS NÃO PERCAM A ESPORTIVA

    Novamente Bacalhau No Carnaval

    Como é de praxe, pré-clássico tem Thadeu na casa. Bora conferir.

    Falaê, Thadeu! Tá tarde pra caralho, a Brahma me domina, mas vamos traçar uma letra rápida sobre o sacode flamengo a acontecer amanhã. Que o sacode será dado isso é fato, mas to torcendo de verdade que a bagunça, sarrafos, ponta-pés e “vai tomar no cu” fiquem apenas dentro de campo. Não to afim de ver Mané dando desgosto pra mãe na quarta-feira de cinzas.

    Fala comigo Jo Mariano! Pela hora e pela Brahma vou perdoar a gafe cometida ao apontar um sacode rubro. Um passeio cruzmaltino é mais certo do que a necessidade de vermos longe de nosso clássico essa meia dúzia de babaca que por falta de mulher vai pra estádio arrumar confusão, ao invés de curtir na moral as maravilhas de um Vasco x Flamengo decisivo.

    Vamos mesmo escrachar aqui que tu foi até ameaçado de morte por um ser cujo cromossomo zoneou e confundiu o intestino com a massa cinzenta pensante. Cidadão pensa merda e caga filosofia. Já acho putaria um cara Mengão, Campeão do Mundo, nunca rebaixado, fazedor de vices ficar de ataque de pelanca na net, ainda mais com papo de vou te matar. Homem de verdade nem manda aviso. Já chega junto e ainda leva o sanfoneiro que é pra morte ser épica. Esse papinho de vou te matar é coisa de Mané. Mas vamos esquecer essa gente vítima do ventre da própria mãe e falar mesmo do nosso trio da alegria que está doidão (literalmente) pra descer o sarrafo sem pena naquela ex-zaga do Vasqueta. Love ta comendo a bola, R10 nem zoou pra ficar fininho e o Deivid... ele é o Deivid. Já programaram de onde vai ser o harakiri dessa vez?

    Você só pode ta brincando. Love comendo a bola e R10 fininho é mais difícil do que ver o Deco jogando 40 jogos em um ano. Nunca um confronto do Gigante contra a mulambada se anunciou tão desigual. Enquanto papai Joel dorme e finge que não viu metade do time sambando e bebendo choop no camarote da Brahma, Reizinho e companhia treinam forte pra um jogo que não precisava nem de concentração...

    De fato, o barro que vocês deram ano passado ainda não caiu nas mentes pateomaltotemplarioescravagistas como zebra, mas tudo bem. Meu único medo é ser Quarta-feira de Cinzas. Mengo team é biriteiro como só – a começar pelo Papai Joel. O que equilibra é que do lado de lá tem o Vice de ontem, hoje e eternamente que já é expert em prolongar o carnaval da mulambada. Time do Mengão ta numa ascensão danada, eu acredito. No Vasco só quem me dá medo é o Dedé, que pode meter dois gols contra e tirar o brilho de nossos artilheiros.

    De onde você tirou essa ideia de que o Flamengo ta em ascensão? Deve ter sido do mesmo lugar que você tira essa mentira a respeito de Vice campeonatos. Todo mundo sabe da supremacia vascaína em jogos decisivos e só de pensar em uma semifinal com vocês já me lembro de Edmundo rebolando no Maraca. E é bom mesmo que tenham medo de Dedéchembauer porque com essa zaguinha cheia de pregos na chuteira é bem provavel que nosso zagueiro mito saia do Engenhão como artilheiro do campeonato. Isso se Alecgol não sair fazendo careta, o que é bem provável.

    Tá certo, Thadeuzito. Farei como disse meu pai. “Ele não vai admitir que está na merda enquanto você não atirar toras de cocô nele”. Deixarei que meu Flamengão te mostre a verdade nua, veiúda e cabeçuda como ela é e também pedirei a Deus que não deixe nenhum desgraçado arrumar tumulto e morrer amanhã. Afinal dia de morrer é segunda, porque aí eu falto serviço. Não posso crer que cidadão vai deixar pra virar notícia e me levar a vista-lo na capela justo no último dia de ressaca. Mato o infeliz duas vezes.

    Então cara, bom jogo, péssima atuação a seu Vasqueta e prepara a Brahma pra final do Fla contra o Botafogo, porque o Flu não chega na final nem fodendo.

    Até depois da próxima, porque amanhã vocês não tem nem chances.

    Meu amigo Jo, entendo o seu esforço pra tentar fugir dessa situação difícil que o seu clube vive. Mas to preocupado com o tamanho da sua decepção e temo que o infeliz estragador de feriado possa ser você. Espero que o meu Vascão da Gama tenha pena e não bote com tanta raiva, afinal te espero pra assistir comigo a mais um ataque homofóbico. Sim, porque ao contrario de você to achando que as meninas vão ganhar do Botinha. Não perderei meu tempo desejando que vocês tenham um pésimo jogo porque isso é mais certo do que roubo do Luis Antonio Silva Santos. Fica na paz, e até qualquer hora.

    E pra fechar legal, com cheirinho de perfume, chamei a Ketleen, uma amiguinha nossa, gatinha, responsa e que vai deixar uma letra maneira a quem vai sair de casa amanhã querendo virar estatística. Falaê, Ketleen!

    Eu ja disse várias vezes que acho uma ridicularidade absurda as pessoas que usam nome de time pra sair por ai metendo a porrada e outros achando bonito e dizendo que é pelo time. Claro que uma das melhores coisas do futebol é vibrar, sentir aquela emoção de ver seu time meter um gol no adversário, vencer e chegar no face ou até pessoalmente e dar aquela gastada no colega que te encheu o saco  falando que ia vencer.

    Mas a violência pra mim é a ignorância do futebol. Não dá tesão com certeza , nem é maneiro. Eu gosto de futebol, eu amo o meu time e eu torço pra que ele seja campeão pra que eu possa esfregar minha vitória na cara do torcedor adversário na esportiva, e não enche-lo de porrada. Futebol não é guerra pra ficar brigando e se impondo como melhor torcida na briga.  Torcida é pra empurrar o time e enfeitar os estádios. É muito triste ver pessoas que não partem dessa mesma visão e que brigam. Vira facção, vira gang e ainda tira o futebol e os times do foco!

    Estão vendo, brigar é feio, faz mal e ainda ter faz passar a vida sem comer ninguém. Vamos torcer na moral.


    Flamengo até na Reencarnação!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    domingo, 19 de fevereiro de 2012

    SE É QUE EXISTE UM CONTRA

    Desde Os Tempos Mais Remotos Ser O Primeiro É Normal

    Salve Nação Rubro-Negra! Nesse domingão ensolarado tipicamente carioca que pede praia, cerveja, amigos e jogo do Mengão recebi emails e reclamações de mulambos reais quanto ao blá blá blá viceíno que cantam vitória com base em porra nenhuma antes do tempo. Ser um vice é coisa que graças a Deus não sei explicar, mas baseando-me no que sempre vejo, vi e certamente verei, a vida de um silver medal não é nada fácil.

    Pensem comigo. Num estado onde existem 4 times grandes – um por méritos mundialmente atestados, outro por vislumbrar ser a semelhança do primeiro, e dois que só estão graças à cota – ser o vice não é estar atrás do primeiro, mas passar a vida fugindo do último. Já possuem menos estaduais que o terceiro, tantas Copas do Brasil quanto, ídolos infames fora do eixo Rio- Caderno de Esportes. Mais um triz e a silver medal muda de pescoço.

    O ataque sem sentido e a certeza de vitória, por vezes digno de pena vindo do time de ídolo cone na Europa e estádio que só pode receber jogos pequenos e ínfimos talvez encontre o mínimo de respaldo por ser uma semi-final, uma vez que o bagulho estremece mesmo e deixa doido na vontade é quando a bagaça é derradeira. Mas relembre aí as semi-finas e vejam se eles tem motivos pra sorrirem tanto assim? Temos 19 vitórias de lambuja sobre os caras da camisa errada e 26 ovos de vantagem sobre a bigoduda. Sem contar que quando se trata de Campeonato Carioca o caldo dos caras entorna na pressão e deixa geral chupando dedo e na derrota pro desjejum com 14 vitórias de vantagem flamenga e 17 gols cloaca a dentro das galegas.

    Nem curto esse papo de estatística e gosto mesmo é de falar em atualidade. E com essa doutrina FLAMONROE instaurada na marra pela Nação, é visível que nosso time vem numa ascensão avassaladora mudando até o aspecto do time e deixando a mídia sem ter o que escrever enquanto os Pateomaltotemplarioescravagistas vem dançando o tango reto com a corda no pescoço, na prancha e com o diabo vestido de pirata com a espada na coluna e convocando o tubarão. Afinal levaram two eggs inside na Libertadores e agora torcem para que os peruanos do Alianza Lima entreguem a paçoca para diminuir o vexame, ou seja, como na América o filme tá ficando negro bora jogar todas as fichas no super Carioquevisk onde somos hegemônicos a perder de vista.

    E vai ser moleza. Mussum, o tal melhor zagueiro do Brasil tá entrando mais que motoboy de gás e a velharada deles já mostrou que o speed não é mais opção. Só não arrisco palpite de goleada flamenga porque bem sabemos que se não rolar o perrengue total é tudo menos Mengão.

    Então gente, deixem que digam, que pensem, que falem, afinal se existe um contra em ser o primeiro é ter que ouvir a baforada e a respiração do segundo que além de não agüentar correr ainda fica falando, falando e te enchendo o saco.


    Flamengo até na Reencarnação!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    sábado, 18 de fevereiro de 2012

    CRIANÇAS, O BACALHAU JÁ ESTÁ NA MESA

    Ronaldinho Corre Pra Não Perder A Bacalhoada
    Salve Nação Rubro-negra! Mais uma vez a máxima de Salomão de que a vida é um ciclo vicioso perpétuo se confirma e mesmo com toda a mandinga pelos pelados feitas afim de jogarem pra fora da disputa mais charmosa do Rio o nosso Mengão, a equipe convocou a massa, a galera compareceu e bater de chinelo no traseiro dos funcionários da Peugeout foi só questão de tempo.

    O mais legal dessa vitória foi vê-la ali, ao vivo e ao lado de minha galerinha que não canso de repetir que me dá uma moral que nunca merecerei. São os elos de uma corrente que me mantém de pé e me isola de todo e qualquer mal olhado. Logo que saímos rumo ao duelo rubro-negro a atmosfera já era legal e o tempo de espera passou mais rápido que a caneta do Gaúcho no pobre back resendense. Foram alguma horinhas na companhia de uma gente legal, disposta a se divertir, de diversas cores, jeitos, pensamentos, ideologias, mas que incrivelmente se unem num único propósito – o Flamengo. Gente de ap, barraco, quitinete, nômades, todos com afinco, na esperança de na próxima semana garantir o bacalhau que alegra mais que tazo extra em embalagem de Ruffles.

    Jogo chegou a ficar tenso, mas nada que nos assustasse. Afinal, ovo na páscoa, cartão de dia dos namorados, peru no natal e bacalhau no carioca são situações que jamais fugirão a regra flamenga de comemoração total.

    A bigoduda treme dos pés a cabeça ciente de que seu amante mau se aproxima estalando o sinto e acompanhado do sanfoneiro e sua canção da morte. O rubro-negro cangaceiro já convida Severina e a esposa do porteiro para o funeral da portuguesa com bacalhau como entrada, prato principal e sobremesa.

    Afinem os violinos, catem os cavacos, preparem o tarol e chama a negada safada porque semana que vem tem sacode na galega por conta da mulambada da ex-colônia e quem perder não terá a chance de se despedir da velha sofredora, baranga, por vezes chata, mas que nunca pudemos reclamar de não saber nos dar alegria.


    Flamengo até na Reencarnação!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

    DOIS VOLANTES POR UM POUCO MAIS DE SANGUE

    Nosso Ano É Promissor Graças A Esse Camisa 2

    Salve Nação Rubro-Negra! Sinto que a galerinha hoje está feliz, mas com sensação de que a felicidade poderia ter sido ainda maior. Eu também, como parte integrante da massa vencedora, assim me sinto. O Lanús nem era aquela Coca-Cola toda e parecia um mistão de Madureira e Americano com a vontade do Vasco da Gama. Mengão poderia ter passado o rodo se tivesse ido pra cima.

    Mas não sejamos ingratos, nem crucifiquemos Papai Joel que foi cabreiro com a quantidade do ovos que poderia vazar a nossa meta e preferiu um esquema com mais volante que pátio de concessionária afim de proteger e quem sabe na sorte marcar. Assim foi. Quando a jogada saiu e Léo Mais Do Que Nunca Moura balançou o barbante parecia que o mundo viria abaixo. Coisa linda! Time tomando pressão, bola na trave, bico pra frente e ainda faz um gol. O dia era nosso.

    Ia tudo tão bem que Renato Atômico acertou um balaço a la 2006 que arrepiou todos os cabelos de todos os orifícios do goleiro. Se sacudisse as calças certamente cairia. Mas ainda tinha o segundo tempo,que fatalmente seria o replay do primeiro. Os caras da terra da Evita correndo como onças famintas, dividindo a bola como a última da vida era certeza de que pelo menos um golzinho sairia e não demorou. Até aí, toda a Nação tinha ciência de que tudo estava dentro do normal. O que não estava nada normal era o chute do Botinelli.

    Aliás, vamos dedicar um parágrafo a ele. Que isso, Boti, que isso? ♫ Cara demonstrou pela 19ª vez que bola que vem rolando de encontro inevitavelmente fará companhia ao pênalti do Elano. Argentino joga, tem raça (é lento), sabe enrolar, sabe segurar a bola, chuta legal, mas essa bola que vem pedindo “me chuta”... Tenso Boti, tenso!

    Porém Nação, o saldo foi positivo, empate fora e vitória em casa é o caminho mais certo para a casa da vovó sem ter que encontrar com o Lobo mau que nesse momento degusta bacalhau e para o primeiro passo nesse pântano o empate foi perfeito. Nem sujamos as galochas. Agora é foco no Carioquevisk e o decisivo jogo contra a potência mundial do Resende – o qual estarei presente – e bora partir pra dentro e com menos volantes, porque contra o Resende isso não se faz necessário. Vamos botar a galera pra esquentar contra o Resende e no próximo jogo da Libertadores partir pra cima como tarado em trem fantasma porque como disse Bianca Barros, blogueira do Confissões de Uma Flamenguista “eu não tô muito afim de comemorar 31 anos do Mundial, eu quero comemorar o Bi!”


    Flamengo até na Reencarnação e Rumo ao Bi da Libertadores!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    PS2: Passem também pelos blogs Flanáticas e Flamengo, Aspirinas e Urubus das minhas amigas Thaís e Nivinha. É leitura flamenga para enriquecimento geral da Nação.

    quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

    PEGUE UM DRINK E CHEGA MAIS

    Nossa Libertadores Está Apenas Começando

    Salve Povo meu! Hoje começa para o Mengão o torneio mais sem mãe do universo que não perdoa gueri-gueri, nem cabeças explosivas. A Libertadores da América, um campeonato com a cara do Flamengo, mas que enigmaticamente só faturamos uma única vez é diferente de tudo que já se ouviu dizer sobre disputas e competições.

    Ninguém sabe ao certo a receita para se obter sucesso na competição mais árdua e vitaminada do planeta, porém é notório que nessa peleja é necessário ao longo do caminho acumular gordura sem criar barriga. A cada jogo é um limão espremido no olho, um bico no meio da canela e um enforcamento vindo de trás. Cabem aos que tem esperanças de se tornarem o campeão fazer altas limonadas com os limões dos olhos, deixar de chorar e enrijecer a canela e aprender a se livrar dos esganamentos, que se vencidos acumulam uma boa dose de gordura e que pode ser crucial para o sucesso.

    E o time do Flamengo tem no elenco gente com gordura acumulada, soldados acostumados a subir ladeira com o vento contra e o dragão cuspindo fogo, por isso mesmo cientes que 80% da competência estão depositadas nos 25 rubro-negros principais a torcida deve fazer o possível para contribuir com seus 20, afinal ao contrário da Copa do Mundo e do Carioquevisk, a Libertadores só ganha quem fizer 100%. Não digo sair vencendo tudo, mas não deixar a peteca cair quando o vento aumentar.

    E ainda tem mais. Libertadores não é Brasileirão. É ainda pior. Então, quem não está acostumado, nada de ficar chamando o técnico de burro e o time de incompetente. Qualquer ponto fora vale por dois e qualquer empate em casa pode ser revertido. São 6 jogos na primeira fase. Deixem a gafe e o chilique para a torcida do Vasco, que vaiou o treinador e pôs tudo a perder. Libertadores é pra quem tem sangue e sabe usar.

    Aconselho aos marinheiros de primeira viagem que peguem um drink, puxem a cadeira, não deixem nenhum objeto cortante sobre a mesa e nunca (eu disse nunca) assista ao jogo sozinho, nem ao lado de seu avó. Você vai precisar gritar, conversar e será impossível não soltar um palavrão. A melhor coisa a se fazer é juntar uns amigos, garantir uma cerva pra aliviar e partir pra ver o Mengão nas Libertas, porque caso contrário seu psicológico ficará pra sempre comprometido.

    Vai por mim, Libertadores não é brincadeira.


    Flamengo até na Reencarnação e Rumo ao Bi da Libertadores!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    PS2: Passem também pelos blogs Flanáticas e Flamengo, Aspirinas e Urubus das minhas amigas Thaís e Nivinha. É leitura flamenga para enriquecimento geral da Nação.

    terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

    JOGÃO NA QUARTA. BLOCO DAS TORCIDAS NA QUINTA

    Os Caras Sempre Marcaram Presença

    Salve Nação Rubro-Negra! Pelo meu chá de sumiço após a boa estreia de Vagner Love certamente muitos dos frequentadores desse blog maneiro odiado pelas Menstruation Vice Kids devem estar pensando que sou um rubro-negro sem coração que deixa passar estreia de jogador importante e balaço certeiro de Renato Urubu Abreu. Não minha gente, fiquei feliz e dei siricutico como todos vocês, porém estou focado nas Libertadores. Estamos anos luz a frente desses rebaixados nacionais e podendo agir com o maior desdém ante esse Carioquevisk que só serve para ratificar nossa supremacia e ajudar equipes pequenas e médias do estado a conseguirem renda de arquibancada. Foco é nas Libertas onde testaremos nossa paciência com nosso convertido elenco. Por quê? Se o time comandado por Papai Joel To Be Santana abrir o marcador fora de casa esqueçam o nome Deivid e os demais atacantes, porque pra eles o jogo terá acabado. Será um tal de geral na defesa e bicão pra frente que o resto do jogo estará comprometido e as chances de ampliar o placar reduzida a zero. Por isso, esqueçam o Carioquevisk, o foco é a Libertadores.

    O outro motivo que me trás aqui é convocar a galerinha de BP City para o Bloco das Torcidas a realizar dia 16/02 (quinta-feira) às 21horas provavelmente no Largo da Feira, o primeiro point flamenguista conquistado na raça em Barra do Piraí.

    Porquê da convocação. Geral tá mais do que ligado que esse blog flamengo e a fumaça de churrasco na laje que exala incomoda muita gente, e ser anti-flamenguista em Barra do Piraí não é nada rentável, mas dá um pseudo-status tão falso quanto volume de algodão doce. Obviamente os anti-flamenguistas estarão em peso com suas camisas emboloradas e rebaixadas prontos para montarem seu Megazord, vulgo torcida arco-íris.

    É nosso dever civil flamengo vestir a armadura enfodecedora de pessoas e botar a cara no mundo para chocar de frente com os pelados. E será um dia após nossa estreia na Libertadores, o que provará ainda mais nosso flamengamento, pois em caso de vitória seremos os seres mais chatos do universo e em caso de resultado negativo seremos ainda mais fodas e não aceitaremos gozações, afinal geral está ali mesmo somando 5 rebaixamentos na corcunda, por que nós Rubro-Negros, com camisa com estrelinha amarela oficial não podemos sair na rua em paz após um resultado desfavorável?

    Então conto com vocês no fortalecimento. Às 20 horas concentração no Largo da Feira para que aquele imenso mar rubro-negro sobressaia e mate os arco-íris de inveja, numa reedição do Dia do Flamenguista com fogos, onde paramos o centro de BP, bebemos a rodo e mitamos na cidade com a primeira carreata fodona a parar o centro da cidade e matar de recalque quem não fechava com o certo. Quem estava lá confirma.

    Espero vocês lá. Estarei distribuindo autógrafos.

    Marcar presença não é para sermos lembrados, mas mostrar que mesmo em momentos turbulentos jamais seremos esquecidos. (Adaptação a frase de Anne Martins)

    Flamengo até na Reencarnação!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    PS2: Passem também pelos blogs Flanáticas e Flamengo, Aspirinas e Urubus das minhas amigas Thaís e Nivinha. É leitura flamenga para enriquecimento geral da Nação.

    PS3: Tem blog novo na área, mas é das tricoletas. Vocês sabem que eu tenho um coração enorme e não ia deixar de divulgar o espaço do cara. Por isso, avisem suas amiguinhas She-Ras que tem espacinho coloridinho novo na net. Aí elas virão aqui em nosso cafofo, contará visita, clicarão nesse link bonitinho aqui ó > Bloguerreiros < e pronto. Viu, não custou nada. Agora passem pra frete galera. Conto com vocês.

    sábado, 11 de fevereiro de 2012

    DOUTRINA FLAMONROE

    Para O Bem De Todos E Felicidade Geral Da Nação

    Salve povo mais feliz do universo! Sabadão começou a mil por hora e tão atípico nesse 2012 conturbado que percebo uma certa descrença por parte da Nação, que já provou não ser adepta da unanimidade – coisa da democracia Flamenga. A notícia de que o velho guerreiro Ibson, rubro-negro de raiz, daqueles que come a coxa do churrasco, dá um mijão e depois toca na sua mão, estaria retornando ao Mengão acendeu parte da torcida e levantou um enorme “Oh God, why?” na outra metade. Natural, afinal está na cara que os problemas do elenco do Flamengo passam longe de algo que Ibson possa resolver, todavia após esse janeiro cabuloso, se houve um sentimento quase unânime a torcida foi a reedição da doutrina escrita por James Monroe “America para os americanos” adaptada ao Mengão. Flamengo para os rubro-negros.

    Não é de hoje que a Nação está acostumada a primeiramente favorecer o que é nosso. Desde que o manto mais requisitado do Brasil desfilou pela primeira vez que a ordem era só deixar tirar onda bem vestido quem de fato estivesse interessado na causa. Recentemente tivemos o fatídico e decisivo “Fica Andrade”, “Volta Imperador”, “Volta Love” e até incentivo ao Marcelo Lomba quando precisamos de um camisa 1. Querer soldados feitos - ou com desejo de defender a causa - em casa é tão automático quanto olhar aquele CRF entrelaçado na camisa e sentir-se o ser mais foda do universo. Não há nada demais em ver no Ibson mais um franco-atirador com gosto de sangue, desde que haja a compreensão de que na guerra não será ele o decepador de cabeças, mas o conjunto é quem decide pra onde apontar o canhão.

    Pra compor o elenco, o cara cai como uma luva, preenchendo a lacuna que temos de um jogador que desarme e depois saiba o que fazer com a bola. Sem contar que Ibshow sabe chutar, tem visão e fecha com a rapeize.

    Com essa iniciativa de repatriar nossos guerreiros mais empenhados ainda em condições de luta somando-os ao novo plantel recém-promovido podemos dizer que o Flamengo é o clube mais original do Brasil, respeitando o futebol de raiz, o futebol primitivo brasileiro onde não haviam contratações e cada clube jogava com o que saía de seu Arsenal. Se a melhor equipe do Brasil, não sei. Mas sou boleiro romântico, daqueles que acreditam nas magias do fuebol. Porém, vamos esperar o Ibson chegar. No Mengão o santo é São Judas, mas bem que poderia ser São Tomé, porque a Nação só acredita vendo.


    Flamengo até na Reencarnação!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    PS2: Passem também pelos blogs Flanáticas e Flamengo, Aspirinas e Urubus das minhas amigas Thaís e Nivinha. É leitura flamenga para enriquecimento geral da Nação.

    PS3: Tem blog novo na área, mas é das tricoletas. Vocês sabem que eu tenho um coração enorme e não ia deixar de divulgar o espaço do cara. Por isso, avisem suas amiguinhas She-Ras que tem espacinho coloridinho novo na net. Aí elas virão aqui em nosso cafofo, contará visita, clicarão nesse link bonitinho aqui ó > Bloguerreiros < e pronto. Viu, não custou nada. Agora passem pra frete galera. Conto com vocês.

    sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

    COMO É COMPLEXO ESSE FLAMENGO

    O Léo Moura É Um Absurdo. Tá Jogando Muuuito ♫

    Salve Nação! Joguinho contra o Madureira foi tão chinfrim que me entreguei à vagabudagem e saí de meu recanto somente às 16hs de hoje pensando o que de fato passa pela mente dos mulambos de elite. Será quem ninguém contou a eles que uma vez inscrito no campeonato, seja de turfe, porrinha, guerra de coco ou queimada é lei que o Flamengão partirá pra dentro no único objetivo de passar o rodo e superlotar nossa já gigantesca e totalmente ocupada sala de troféus? Ou os caras também tem ciência de que o campeonato só tem pequenos e rebaixados e tal qual explosão pós bomba, esse título invariavelmente ficará na Gávea?

    Sinto-me quase totalmente arrependido de ter perdido meu tempo assistindo aquilo ontem a noite. Se tivesse criança na sala eu mandava tirar. Só não estou completamente chateado porque o manto novo é lindo bagaraio e o Léo está incrivelmente Moura. Camisa 2 parece ter voltado no tempo e tá entortando e cavando pênaltis como nos áureos 2007-08-09.

    Por falar em pênaltis, entendo que estávamos há quase um ano sem cobrar nenhum, que a torcida já havia esquecido que era possível um pênalti a favor, que demorou uns 10 segundos pra entender o que era aquele cara de preto apontando pra marca penal, mas um cara que ganha mais de 1 milhão e dá chilique dizendo que tá duro por conta de parte do salário por 5 meses não tem o direito de errar o gol daquele jeito. Ainda mais porque o cash tinha acabado de pingar na conta. Amigo, com R$3.750.000,00 tombando em minha continha na Caixa Econômica eu bato pênalti como se tivesse valendo o planeta, final de Copa das Galáxias, Terra x Marte. Um pipoco de segurança no meio do gol e sem chance de defesas pro pobre ET. Não creio que Ronaldinho bateu sério aquele pênalti, ou tiro de meta, sei lá.

    O jogo foi feio, mas esse lance acabou com a minha noite. Agora estou aqui pensando qual instrumento usarei para ir ali no bar da esquina comprar um kisuki. Porque com a greve da PM estou na dúvida entre a serra elétrica, taco de beisebol, espeto de churrasco em brasa ou ferro enferrujado de piscina. Acha que estou exagerando? Rio de Janeiro, passe adiante.

    Flamengo até na Reencarnação!

    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    PS2: Passem também pelos blogs Flanáticas e Flamengo, Aspirinas e Urubus das minhas amigas Thaís e Nivinha. É leitura flamenga para enriquecimento geral da Nação.

    PS3: Tem blog novo na área, mas é das tricoletas. Vocês sabem que eu tenho um coração enorme e não ia deixar de divulgar o espaço do cara. Por isso, avisem suas amiguinhas She-Ras que tem espacinho coloridinho novo na net. Aí elas virão aqui em nosso cafofo, contará visita, clicarão nesse link bonitinho aqui ó > Bloguerreiros < e pronto. Viu, não custou nada. Agora passem pra frete galera. Conto com vocês.

    quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

    TINO, CADÊ VOCÊ?

    Fiquem Com O Flamenguismo. É Melhor

    Salve Nação Mais Linda do Planeta! Por que será que não estou impressionado com o ataque do pelotão PFM (Pós-First Menstruation) diretamente ao meu cafofo flamengo? Não gastava gotículas de suor, nem a lateral dos dedos nas cruzadas secadoras no objetivo de mixar o sonho vascoleta nas Libertas desde o tempo que ainda apostava com meus amigos se o Brasil iria ou não para a Copa do Mundo tentar o Penta, mas ainda assim tinha noção de que a new generation não saberia reagir com parcimônia à primeira enjebada no torneio que premia com o Caneco-mor da América de Baixo – principalmente quando o estupro é at home.

    Sequei, deu certo, ri horrores, sacaneei e logo corri ao recanto rubro-negro mais querido do Brasil, o Urublog, onde vi uma letra de Vossa Santidade Arthur Muhlenberg e um vídeo responsa de Nivinha sobre o Carioqueta. Logo fui divulgar e fazer minha tarefa mulamba de fortalecer a todos o que comigo professam uma mesma fé e doutrina. A tropa PFM, reincidente no caso, arrancou (como ria minha super girlfriend) as calcinhas borradas pela cabeça e acusou Nivinha Super Fla de ser cover de quem pra ser cover precisaria evoluir níveis estratosféricos. Pobres vices, vivem pirados.

    Conseguiram me tirar a concentração diante do duelo, que parte da Nação está andando, contra o Madureira. Ou seja, a galerinha que na última Libertadores disputada pelos Vices borrava as fraldas perdem o tino e automaticamente desviam o nosso. Está realmente difícil de me concentrar diante do carnaval de bobagens que fui obrigado a ler.

    Um povinho que busca popularidade (seja pra conseguir seguidores no twitter, vender o corpo, brincar de casinha, ou de médico sei lá) não consegue passar indiferente. Isso é fato! O que o ser humano faz para aparecer não está no gibi, vide o Big Brother. Por isso, como eu não quero ser visto, muito menos aclamado (deixo essa glória pro Mengão) vou tratar de novamente voltar minhas atenções à gang flamenga, porque eles sim precisam de meu apoio, empenho e Ibope.

    E hoje é a estreia do Papai Joel que não era a primeira opção de ninguém, mas é unanimidade quando o assunto é ter a cara do Flamengo.


    Flamengo até na Reencarnação!




    PS1: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    PS2: Passem também pelos blogs Flanáticas e Flamengo, Aspirinas e Urubus das minhas amigas Thaís e Nivinha. É leitura flamenga para enriquecimento geral da Nação.

    quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

    OS VICES PIRAM

    Vice Toda Hora. Porra, Errei Na Foto. A Certa Era Uma Do Barrichello

    Salve Nação Rubro-negra! É engraçado como ouvi siricutico dos frustadores de harakiri de marquise quando disse a frase “os vices piram” me referindo ao desconforto que é ser o segundo piloto de uma equipe de Fórmula 1. Juro, me referia a Fórmula 1 no assunto, jamais perderia meu tempo provocando gente pelada pateomaltotemplarioescravagista.

    Só o que pude concluir pela enésima vez é que de fato os vices assim se consideram. Mesmo com pseudo-pesquisas internetianas que contam até torneio de caça-ao-pombo como vices flamengos, as bigodudas tupiniquins, herdeiras de Cabral e Pero Vaz de Caminha não conseguem se livrar da acunha da prata do pódio, o quase da vez, o uh quase da vida, o vice de every time.

    Faça o teste cego. Quando vir que um vice se aproxima da conversa solte a palavrinha mágica bem alto e tenha quase que como um reflexo a palavra estádio citada posteriormente. Os Vices piram. Ouvir a palavrinha prateada é tão assustador quanto assistir os Cowboys de Brokeback Moutain sem saber do que se trata o filme. Mas tamanha aversão à palavra barrichella se explica. Vou usar um exemplo real pra vocês.

    Certa vez conheci numa cidadezinha um senhor conhecido como Tião Tinteiro. Seu apelido se dava por conta de sua cor negra – alguns diziam que ele soltava tinta. Tião nunca encarou como preconceito, sabia que era piada, mas se indignava por não ser o mais preto e ainda assim levar o nome. Entenderam? Você não precisa ser o mais feio para ser chamado de Sherek, nem a mais gostosa para ser chamada de miss. Basta levar a fama que o povo se encarrega de te deitar na cama.

    Pena que os fanáticos do Betinho Bombinha não entendem que fama de vice é como pegar viado em festa. Não importa o que você faça, a pilha será eterna. E enquanto não compreendem a máxima dos esperto piram com os codinomes, piram como nosso time que tem tudo para fazer história, piram quando vêem que só estão invictos e 100% por que foram de força máxima todos os jogos do ano contra equipes semi-pequenas e piram ainda mais quando ouvem a palavrinha mágica que faz a mulambada ainda mais feliz.

    Pobres vices, vivem pirados.

    Flamengo até na Reencarnação!

    PS: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

    AJUDEM ESSE CARA

    Século XXI. Todos Tem Direito A Felicidade
    Quem tiver facebook e puder ajudar um tricolor pobre coitado tri-rebaixado consecutivamente a ter um pouquinho de alegria na vida, favor clicar onde está escrito Victor Pereira de Serqueira e curtir a foto dele. Sim, esse é o nome do cara em questão. Ele concorre à alguma coisa por parte do Flu. Não importa se consolo ou calcinha, se ele quer, vamos fazer desse tricoleta uma pessoa mais alegre. Sabia que podia contar com vocês.

    Flamengo até na Reencarnação!

    PS: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá.

    domingo, 5 de fevereiro de 2012

    HOJE É DIA DE BULLYING

    Preocupado, Loco Abreu?

    Salve Nação! MInhas letras no domingo são mais raras que gol do Deivid de fora da área, mas diante do jogo de hoje chega a ser trairagem com as origens não tecer nenhum comentário. Há quem chame tal partida de clássico, talvez pelo sentido arcaico da palavra porque no que tange a disputa o Flamengo está anos luz na frente do Botinha e dos demais clubes que disputam esse estadual já sem brilho e prestígio.

    Digo até que o Mengão não joga um clássico estadual desde 2008 e nunca mais jogará, afinal para ter a alcunha de partida emblemática há de se exigir no mínimo um emparelhamento das equipes em disputa, o que não ocorre mais no estado uma vez que todos os médios e pequenos já fizeram o favor de locar vans para partidas num sol mais tenebroso que o de Bangu no Norte e Centro-Oeste do Brasil pelas divisões pavorosas do soccer nacional.

    O adversário de hoje, então, será ninguém menos que o Foguinho, um time que brigou com a Libertadores em 1996 e desde então nunca mais fez as pases. Botafoguenses nasceram, beijaram na boca, menstruaram, são mães e Libertadores associado ao Botafogo só no Playstation. Os monobrasileiro (no campo continuam mono) enfrentam talvez a pior crise depreciativa do futebol nacional e ao lado do Palmeiras vêem sua torcida cada vez menor e suas simples camisas criando tarântulas nas prateleiras. O time mais novo do estado fundando em 1942, mas que canta ser campeão desde 1910 - enquanto o correto deveria ser 1907, pois na época um outro Botafogo faturou seu primeiro caneco- vem no medo supremo do Flamengão, que tem mostrado total mulambamento desde o início do ano e resolveu lavar roupa suja estilo megafone, pra todo mundo ouvir. Na casa Flamenga a mãe toca o foda-se, desce a lenha e não poupa nem o filho caçula, quanto mais o vizinho desbotado já a 16 anos à espera de um milagre.

    Por mim, nosso Mengão ia de Paulo Victor à Lucas, já que com esse time B a gente empata sob a lua enquanto eles de time A fazem das tripas coração para levar um pontinho diante do tenebroso Madureira. Entrar em campo de Léo Moura, R10 e companhia é dar pano pra bullying, é querer transformar os zebradinhos em manchete negativa, é desrespeitar o código florestal.

    Mas como a ordem no Mengão parece ser tocar o foda- se a qualquer hora, em qualquer situação, um 4 a 0 pro Mengão já estará de bom tamanho. Pra eles.

    Flamengo até na Reencarnação!

    PS: Não deixem de curtir minha coluna semanal no Bandeira Dois.Com clicando nesse link coloridinho e conferindo o que rola por lá